quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cavadores de Poços



Em Gênesis: 26: 1 ao 33. Nos conta uma história linda, motivadora e perseverante do jovem Isaque.

Isaque aqui tinha de 32 a 33 anos de idade quando é acometido por uma grande fome em Canaã a terra da promessa, apesar de Isaque ter aprendido com o seu Pai Abraão de como se virar no deserto, no momento da fome ele não sabia o que fazer, então ele consulta a Deus e Deus fala para ele não descer para o Egito. Quando uma pessoa está num momento difícil da sua vida ela procura facilidades e o Egito era um lugar de grande comércio e muitas oportunidades, mas Deus nunca teve parte com o Egito. E Deus aqui prova também a fidelidade de Isaque, então Isaque obedece a Deus e fica na cidade de gerar e comete o mesmo erro do pai a mentira envolvendo sua esposa! Mais ainda assim o rei Abimeleque o perdoa e deixa ele ficar na cidade e Deus o abençoa abundantemente a ponto de Isaque se tornar o homem mais poderoso e rico daquela cidade abaixo do rei, os soldados filisteus começaram a invejar Isaque e guerrear contra ele e lançaram Isaque no vale de gerar. Gerar significa lugar de passagem.

Isaque agora começa a desentulhar os poços que seu pai Abraão cavou e que foi entulhado pelos filisteus.

Cavar poços na antiguidade significa a busca de um bem muito precioso, muito mais valioso que ouro, os poços eram tão importantes e valiosos que a riqueza na época era medida pela quantidade de poços.

Devido a predominância da vida rural nos desertos do oriente, a criação de animais, ovelhas, gados, plantios, fazia da água forte fonte de provisão que trazia riquezas a quem a encontrasse. 

Poço para mim representa uma atitude de fé, sabe porquê? Você vai fazer esforço, vai gastar tempo, energia e uma coisa é certa você nunca vai ter certeza de que ali tem água, você também não sabe que horas vai encontrar água. Então poço para mim é uma atitude fé, porque você esta em busca de algo que você acredita que existe, e que não vai ser fácil encontrar, mas que você pela fé não vai desistir em quanto não encontrar.

Cada tem a sua história, tem sua trajetória de experiência, sua jornada, sua passagem por essa vida e uma coisa será marcante na vida de todos nós durante toda nossa existência nascemos para cavar poços, alguns começam e não terminam outros ficam murmurando dizendo que a terra está muito dura e nem tentam.

Poço Ezeque: O que fazer quando a contenda chegar? Brigar, bater, esmurrar, falar mal processar, matar? Não! O tempo e o desgaste produzido nas contendas irão fazer falta na hora de escavar novos poços.

Poço Sitna: Por isso aquele poço foi chamado de Sitna, que significa ódio mesma raiz hebraica de satanás. (Batalha Espiritual).

Poço Reobote: Isaque achou que por não haver mais conflitos com os inimigos, aquele era o lugar definitivo da bênção de Deus para sua vida. Ele estava enganado. 

Devemos aprender um princípio importante: nem sempre as ausências de conflitos significam que Deus está nos abençoando e que ali é o melhor lugar para nós. É verdade, há um alivio, um alargamento, uma amplitude; temos folga, mas tem mais, tem coisas melhores para nós, tem promessas poderosas. Os planos de Deus são maiores que os nossos.

Isaque estava satisfeito no vale em Gerar, mas Deus tinha Berseba para ele, o lugar da benção. Nunca o vale será bom o suficiente para nós, temos que subir a Berseba, lugar de promessas e de alianças.

Isaque subiu para Berseba, e ali se acampou, invocou a Deus, e Deus se revelou para ele.
Isaque fez quatro coisas importantes em Berseba, que todos devemos fazer: 1º. Levantou um altar. 2º.. Invocou o nome do Senhor. 3º.. Armou a sua tenda. 4º.. Deixou os servos abrir ali um poço.

Poço Berseba: significa juramentos e alianças das promessas, foi em Berseba, cem anos antes, que Isaque viu Deus revelar-se a seu pai, Abraão, como EL Olam, o Deus eterno, o Deus das profundezas, que se revela aos seus servos e amigos. Naquele mesmo lugar, ele ouviu as mesmas palavras que o fizeram ter a certeza de que as promessas divinas iriam se cumprir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário