quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Homens que Sonharam



A palavra de Deus nos mostra que muitos homens sonharam, uns tiveram sonhos que foram interpretados e outros Deus mostrou diretamente em sonho; exemplos:

José sonhou e não teve consciência de imediato que era Deus que lhe mostrava o seu futuro, tanto que ingenuamente contou para seus irmãos, e esses desconfiaram dele. Esse foi aparentemente um sonho normal, como qualquer outro, porém nele o senhor lhe mostrara o futuro que havia lhe preparado e por isso despertou nele uma tremenda curiosidade.

Outro sonho teve Jacó quando dormia no ale de Jaboque, e o Senhor lhe deu em sonho uma visão de uma escada que subia até o céu, e no topo dessa escada estava o Senhor; Jacó entendeu o sonho e reconheceu de imediato que o Senhor estava com ele desde aquele lugar até o céu. (Gn: 28: 12)

O sonho de Deus tem critérios que não podem ser renegados; a não observância a essa realidade tem sido a causa de muitas frustrações, decepções e até depressão, imaginamos coisas que embora viáveis, não fazem parte do sonho de Deus para nós; nem sempre são pecaminosas, mas Deus tem algo diferente e melhor. Precisamos destacar três coisas que identificam esses critérios.

a)   Nenhum sonho de Deus é meramente terreno, como que para servir apenas para bênçãos aqui na terra; mas, sempre tem uma repercussão no mundo espiritual que leva à vida eterna. Não é viável esperar que o Senhor invista em nossos sonhos se eles apenas vislumbram a realidade terrena. (Is: 26: 4)

b)   O sonho de Deus está ligado ao seu projeto maior. Desde a fundação do mundo o Senhor já havia pensado em nós em todas as dimensões, passado, presente e futuro. Quando pensamos somente em nível de vida terrena, limitamos o projeto de Deus. O salmista reconhece essa realidade. (Sl: 139: 16)

c)   No sonho de Deus sobre nós não consta atendimento ao egoísmo, exclusivismo nem prepotência, ele sempre visa o compartilhamento e a simplicidade. Quando os nossos deleites comandam os nossos sonhos, corremos sérios riscos de não se realizarem; ou se realizarem sem a aprovação de Deus, e o que os faz durar pouco tempo e causar depressão.

Quando apresentamos os nossos sonhos a Deus, o fazemos sempre com pedidos e votos, mas Ele conhece o intento do nosso coração. (Tg: 4: 3) 

Os sonhos de Deus são maiores que os nossos!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário